Pesquisar este blog

quinta-feira, 11 de novembro de 2010

Eletrônicos Verdes – Guia de melhores compras

Dicas de equipamentos eletrônicos com menos substâncias tóxicas e marcas preocupadas com o meio ambiente? O Guia de Eletrônicos Verdes tem.

Fim de ano, época de compras. No embalo das sacolas cheias, sai a 16ª lista de Guia de Eletrônicos Verdes, publicação trimestral que revela as marcas que cuidam da saúde humana e ambiental. Nesta edição, Philips, Acer e HP trazem para as prateleiras equipamentos menos tóxicos. Nokia e Sony Ericsson continuam na liderança das empresas preocupadas com o bem-estar dos consumidores.

Publicado desde 2006, o Guia de Eletrônicos Verdes tem como objetivo pressionar as empresas a produzir eletrônicos mais limpos e duráveis, que possam ser substituídos, reciclados e descartados sem prejuízos à saúde humana e ambiental. Na lista estão dezessete grandes empresas fabricantes de computadores, celulares, TVs e consoles de jogos eletrônicos, avaliados nas categorias químicos, energia e lixo, em quesitos como uso de substâncias tóxicas, pegada de carbono e reciclagem.
A Philips sai na frente das outras fabricantes de televisores com o lançamento da primeira TV livre de PVC - componente tóxico do plástico, do mercado. Acer e HP também dão bom exemplo, com linha de notebooks e computadores de mesa sem a substância. Fizeram feio Toshiba, LGE, Samsung, Dell e Lenovo, que ainda não trouxeram ao mercado nenhum produto livre de PVC.

Nesta edição, muitas perderam pontos por falarem de mais e cumprirem de menos. É o caso da Microsoft, atrasada em seu comprometimento de eliminar substâncias tóxicas. A Apple não perdeu pontos, mas também não trouxe novos avanços. Nokia e Sony Ericsson são as marcas com mais produtos livres de PVC e Retardantes de Chama Brominados (BFR, na sigla em inglês), substância usada para inibir a combustão, altamente tóxica.
Desde 2002, o Greenpeace investiga o rumo dado ao lixo eletrônico no mundo, que gera entre 20 e 50 milhões de toneladas de descarte tóxico por ano. Entre os mais comuns estão celulares e computadores, que tendem a ser substituídos com mais rapidez. Mas foi com uma televisão que o time do Greenpeace chegou a uma rede ilegal de venda de equipamentos que deveriam ser descartados na Europa para a África.

Por meio de um localizador com satélite implantado dentro do televisor, a equipe conseguiu monitorar o caminho do aparelho, desde um centro de reciclagem na Inglaterra, até um gigantesco mercado de contrabando na Nigéria. A investigação é contada no vídeo abaixo, em inglês.

Fonte Greenpeace

.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente, faça sugestões, participe.